Hospital de Amor promove ação ligada à campanha ‘Dezembro Laranja’

30% de todos os tumores malignos diagnosticados no Brasil correspondem ao câncer de pele, que é o mais comum no país.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 30% de todos os tumores malignos diagnosticados no Brasil correspondem ao câncer de pele, que é o mais comum no país, com cerca de 176 mil novos casos por ano. Existem 2 tipos de câncer de pele: o câncer de pele não melanoma e o melanoma. Este segundo é o tipo menos frequente e apresenta um prognóstico menos favorável e um alto índice de mortalidade, por ser um câncer de pele mais agressivo. No entanto, quando há detecção precoce da doença, as chances de cura deste câncer são de mais de 90%.

Com o objetivo de promover o diagnóstico precoce do câncer de pele e orientar a população quanto as medidas necessárias para evitar este tipo de câncer, o HA promoveu uma ação especial, no dia 7 de dezembro, com o apoio de uma unidade móvel, na praça Francisco Barreto, em Barretos (SP). Médicas especialistas em dermatologia e uma equipe formada por enfermeiros e técnicos estavam à disposição para avaliar as pessoas com lesões de pele suspeitas para câncer de pele.

De acordo com a dermatologista do HA, Dra. Cristiane Cárcano, os sinais e sintomas do câncer de pele são muito variáveis. Porém, de um modo geral, alguns sinais de alerta para o câncer de pele são: a mudança na aparência de manchas de nascença, o crescimento rápido de alguma pinta ou de uma lesão de pele nova, a mudança na coloração ou na textura de um sinal ou de uma pinta. Outro cuidado importante também é atentar-se ao surgimento de feridas que sangram e que não cicatrizam.

Cuidados necessários e tratamento
A especialista afirma que evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação ultravioleta são as melhores estratégias para prevenir o câncer de pele. Segundo Cristiane, os grupos de maior risco para desenvolver o câncer de pele são as pessoas de pele clara, com sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros, as pessoas que trabalham expostas ao sol e aqueles com história familiar de câncer de pele. “Pessoas com histórico de queimaduras solares e aquelas que possuem muitas pintas também devem redobrar a atenção e os cuidados. Fique atento, pois as principais medidas de proteção são: usar chapéus, camisetas, óculos escuros; cobrir as áreas expostas ao sol com roupas apropriadas; evitar a exposição solar entre 10 e 16 horas; usar filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou de diversão. É importante utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo. Além de reaplicar o protetor solar a cada 2 horas ou menos, nas atividades de lazer realizadas ao ar livre. É importante observar regularmente a própria pele, ou seja, ficar atento ao surgimento de pintas ou sinais suspeitos; e sempre manter bebês e crianças protegidos do sol. Os filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses, e sempre consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo”, afirma a especialista.

A profissional esclarece ainda que o tratamento de câncer de pele varia conforme o tipo, o tamanho, a agressividade e a localização do tumor, bem como, a idade e o estado geral de saúde do paciente. Segundo a especialista, algumas opções de tratamento são a cirurgia, a radioterapia, a quimioterapia, a imunoterapia, o uso de medicações orais e em forma de cremes.

Parceria e Ação
A viabilização deste importante projeto só foi possível graças a uma parceria firmada com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que possibilitou que Hospital de Amor pudesse atuar com um posto de atendimento à população. Dra. Cristiane explica que a SBD fornece material de apoio para divulgar a campanha. Além disso, o HA também contou com o apoio das empresas Johnson & Johnson, L´Oréal Divisão Cosmética Ativa, Mantecorp e Galderma, que foram as patrocinadoras da campanha do câncer da pele de 2019 – ‘Dezembro Laranja’.

Durante todo o dia da ação, foram entregues amostras de protetor solar disponibilizadas pelas empresas parceiras. A equipe do Instituto de Prevenção do HA considera a ação um sucesso, uma vez que, após a realização da análise na pele de diversas pessoas, ao todo, 21 casos foram encaminhados para a realização de exames de biópsia.

Com o objetivo de promover o diagnóstico precoce do câncer de pele e orientar a população quanto as medidas necessárias para evitar este tipo de câncer, o HA promoveu uma ação especial, com o apoio de uma unidade móvel, na praça Francisco Barreto, em Barretos (SP). Médicas especialistas em dermatologia e uma equipe formada por enfermeiros e técnicos estavam à disposição para avaliar as pessoas com lesões de pele suspeitas para câncer de pele.

Publicado em 06 de jan de 2020   |   Artigos, Destaques, Institucional, Prevenção, Diagnóstico e Tratamento, Pacientes e Familiares
30% de todos os tumores malignos diagnosticados no Brasil correspondem ao câncer de pele, que é o mais comum no país.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 30% de todos os tumores malignos diagnosticados no Brasil correspondem ao câncer de pele, que é o mais comum no país, com cerca de 176 mil novos casos por ano. Existem 2 tipos de câncer de pele: o câncer de pele não melanoma e o melanoma. Este segundo é o tipo menos frequente e apresenta um prognóstico menos favorável e um alto índice de mortalidade, por ser um câncer de pele mais agressivo. No entanto, quando há detecção precoce da doença, as chances de cura deste câncer são de mais de 90%.

Com o objetivo de promover o diagnóstico precoce do câncer de pele e orientar a população quanto as medidas necessárias para evitar este tipo de câncer, o HA promoveu uma ação especial, no dia 7 de dezembro, com o apoio de uma unidade móvel, na praça Francisco Barreto, em Barretos (SP). Médicas especialistas em dermatologia e uma equipe formada por enfermeiros e técnicos estavam à disposição para avaliar as pessoas com lesões de pele suspeitas para câncer de pele.

De acordo com a dermatologista do HA, Dra. Cristiane Cárcano, os sinais e sintomas do câncer de pele são muito variáveis. Porém, de um modo geral, alguns sinais de alerta para o câncer de pele são: a mudança na aparência de manchas de nascença, o crescimento rápido de alguma pinta ou de uma lesão de pele nova, a mudança na coloração ou na textura de um sinal ou de uma pinta. Outro cuidado importante também é atentar-se ao surgimento de feridas que sangram e que não cicatrizam.

Cuidados necessários e tratamento
A especialista afirma que evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação ultravioleta são as melhores estratégias para prevenir o câncer de pele. Segundo Cristiane, os grupos de maior risco para desenvolver o câncer de pele são as pessoas de pele clara, com sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros, as pessoas que trabalham expostas ao sol e aqueles com história familiar de câncer de pele. “Pessoas com histórico de queimaduras solares e aquelas que possuem muitas pintas também devem redobrar a atenção e os cuidados. Fique atento, pois as principais medidas de proteção são: usar chapéus, camisetas, óculos escuros; cobrir as áreas expostas ao sol com roupas apropriadas; evitar a exposição solar entre 10 e 16 horas; usar filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou de diversão. É importante utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo. Além de reaplicar o protetor solar a cada 2 horas ou menos, nas atividades de lazer realizadas ao ar livre. É importante observar regularmente a própria pele, ou seja, ficar atento ao surgimento de pintas ou sinais suspeitos; e sempre manter bebês e crianças protegidos do sol. Os filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses, e sempre consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo”, afirma a especialista.

A profissional esclarece ainda que o tratamento de câncer de pele varia conforme o tipo, o tamanho, a agressividade e a localização do tumor, bem como, a idade e o estado geral de saúde do paciente. Segundo a especialista, algumas opções de tratamento são a cirurgia, a radioterapia, a quimioterapia, a imunoterapia, o uso de medicações orais e em forma de cremes.

Parceria e Ação
A viabilização deste importante projeto só foi possível graças a uma parceria firmada com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que possibilitou que Hospital de Amor pudesse atuar com um posto de atendimento à população. Dra. Cristiane explica que a SBD fornece material de apoio para divulgar a campanha. Além disso, o HA também contou com o apoio das empresas Johnson & Johnson, L´Oréal Divisão Cosmética Ativa, Mantecorp e Galderma, que foram as patrocinadoras da campanha do câncer da pele de 2019 – ‘Dezembro Laranja’.

Durante todo o dia da ação, foram entregues amostras de protetor solar disponibilizadas pelas empresas parceiras. A equipe do Instituto de Prevenção do HA considera a ação um sucesso, uma vez que, após a realização da análise na pele de diversas pessoas, ao todo, 21 casos foram encaminhados para a realização de exames de biópsia.

Com o objetivo de promover o diagnóstico precoce do câncer de pele e orientar a população quanto as medidas necessárias para evitar este tipo de câncer, o HA promoveu uma ação especial, com o apoio de uma unidade móvel, na praça Francisco Barreto, em Barretos (SP). Médicas especialistas em dermatologia e uma equipe formada por enfermeiros e técnicos estavam à disposição para avaliar as pessoas com lesões de pele suspeitas para câncer de pele.

Publicado em 06 de jan de 2020   |   Artigos, Destaques, Institucional, Prevenção, Diagnóstico e Tratamento, Pacientes e Familiares