fbpx

3º “Encontro Regional de Coordenadores” reúne, em Barretos, voluntários em prol do HA, vindos da região Sudeste

O encontro, que está em seu 3º ano, reuniu cerca de 400 pessoas, entre coordenadores voluntários de eventos, padrinhos e madrinhas de: cofrinhos, de arrecadação de alimentos e da “Caminhada Passos que Salvam

“Ajudar o próximo é ajudar a si mesmo, é agradar a Deus, é só fazer o bem, sem olhar pra quem”. Este trecho da música tema do programa “Acima de Tudo o Amor” reflete muito bem a solidariedade de milhares de pessoas que se dedicam à causa do Hospital de Amor, realizando eventos beneficentes em prol da instituição, voluntariamente, em centenas de cidades por todo o país. E foi nesse clima de amor ao próximo que, no último dia 18 de maio, representantes dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, se reuniram no Centro de Eventos Dr. Paulo Prata, em Barretos (SP) para uma nova edição do “Encontro Regional de Coordenadores” do Sudeste. A ação, que está em seu 3º ano, reuniu cerca de 400 pessoas, entre coordenadores voluntários de eventos, padrinhos e madrinhas de: cofrinhos, de arrecadação de alimentos e da “Caminhada Passos que Salvam” (que é a maior mobilização do Hospital de Amor para conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer em crianças e adolescentes). A atividade faz parte de uma série de encontros regionais, que ocorre antes da grande reunião nacional voltada a esse público, em outubro.

A madrinha da “Caminhada Passos que Salvam” no município de Santa Maria Madalena (RJ), Maria Luiza Feijó Pinheiro, viajou mais de 950 km para participar do evento.

De acordo com o analista de captação de recursos do Hospital de Amor, Jody Lawrence Wood, o evento é uma maneira de agradecer o importante trabalho realizado por esses indivíduos. “Dia a dia, mês a mês, ano a ano, esses voluntários se dedicam arduamente em favor do hospital. Eles entendem que têm a grandiosa missão de salvar vidas. Por isso, nós temos que retribuir de alguma maneira o que eles fazem por nossos pacientes. E essa é a ideia desse encontro: permitir que eles sejam reconhecidos, confraternizem-se e troquem experiências e informações sobre como aprimorar cada vez mais essas ações de solidariedade”. O analista também esclarece que a reunião também tem a intenção de atualizar esses voluntários sobre as conquistas do hospital, orientá-los sobre os protocolos da instituição e permitir que eles dividam suas dificuldades com a equipe da entidade. “Nós sabemos que eles também vêm aqui para ouvir os representantes do Hospital. Aqui é a o momento que eles têm para ‘recarregar suas baterias’ para começar um novo ciclo, para descobrir o que há de novo e dividir com suas comunidades essas novidades”, afirma.

Vinda de Santa Maria Madalena, no Rio de Janeiro, a cerca de 950 quilômetros de Barretos, a madrinha da “Caminhada Passos que Salvam” no município, Maria Luiza Feijó Pinheiro, acredita que a viagem de mais de 12 horas para participar do encontro e o engajamento nas causas do hospital valem muito a pena. “Nós começamos a caminhada lá em ‘Madalena’ há 3 anos. Nossa cidade tem 10 mil habitantes, mas nós não medimos esforços para apoiar o Hospital de Amor. É maravilhoso você ver pessoas que estão ao seu redor vindo se tratar nesta instituição, se recuperando e voltando bem nossa cidade, sem ter que pagar nada por isso. É muito gratificante. Por isso, que a nossa comunidade não se cansa de abraçar esse projeto”, relata.

Sérgio Sales (o Serginho) é coordenador voluntário de eventos, em Orindiúva (SP), há 10 anos.

Para o coordenador voluntário de eventos, da cidade de Orindiúva (SP), Sérgio Aparecido Sales, o trabalho solidário pelo hospital e o encontro também têm um enorme significado. “Eu, como coordenador, acho muito importante apoiar o que é feito aqui no Hospital. Eu comecei a ser coordenador há 10 anos, logo depois que meu pai faleceu. Ele era paciente e sempre recebeu o melhor atendimento. Quando ele se foi, eu prometi que faria algo para agradecer o que foi feito por ele durante o tratamento. Por isso, é um compromisso meu continuar apoiando essa causa”, disse.

Durante o encontro, o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata, enalteceu a importância dos eventos beneficentes e da ação dos voluntários em prol da instituição.

O presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata, que também participou do evento e dialogou com os participantes, novamente reconheceu os esforços dessas pessoas.  “Eu não tenho dúvida de que cada um desses anjos sabe o seu papel no trabalho do Hospital de Amor. Nós não conseguiríamos lutar todas essas batalhas se não tivéssemos eles na retaguarda, levantando esses recursos para que a nossa instituição continue fazendo esse trabalho em favor do próximo, em favor daqueles que mais precisam. Eles merecem esse evento e a nossa gratidão”, concluiu.

Eventos que salvam vidas
Os eventos beneficentes são essenciais para a manutenção dos projetos do Hospital de Amor. Anualmente, os recursos obtidos através de centenas de ações em prol da causa contribuem significativamente com a redução do déficit da instituição, que ultrapassa a casa dos R$ 21 milhões mensais. Só em 2018, ocorreram 480 eventos (tais como leilões, quermesses, jantares e outras festas), que, juntos, arrecadaram mais de R$ 55 milhões. O HA conta atualmente com cerca de 800 coordenadores voluntários de eventos espalhados pelo Brasil.

O “Encontro Nacional de Coordenadores” reuniu mais de 1.100 pessoas que desempenham um trabalho árduo em seus municípios, de maneira gratuita, por uma única causa: ajudar o HA a salvar vidas!

Já é tradição e faz parte do calendário do Hospital de Amor a realização do “Encontro Nacional de Coordenadores”. A 21ª edição do evento, que aconteceu dia 27 de outubro, no Centro de Eventos Dr. Paulo Prata, em Barretos (SP), reuniu mais de 1.100 pessoas que desempenham um trabalho árduo em seus municípios, de maneira gratuita, por uma única causa: ajudar o HA a salvar vidas!
Esse é um dos momentos mais esperados pelos “coordenadores voluntários de eventos”. Neste encontro, que visa integrar os voluntários de todo o Brasil que realizam ações em prol da entidade, eles têm a oportunidade de comemorar as conquistas alcançadas ao longo do ano, além de compartilhar metas e desafios para 2019.

O evento contou com palestras ministradas pelo presidente da instituição, Henrique Prata, e pelo gerente de captação de recursos, Luiz Antônio Zardini. Os dois ressaltaram a importância do trabalho desenvolvido pelos coordenadores, na tentativa de diminuir o alto déficit mensal do hospital e melhorar, ainda mais, os atendimentos de excelência oferecidos aos pacientes. Os participantes também ganharam espaço para expor suas dúvidas e ideias, além de partilhar as dificuldades e alegrias.

De acordo com o gerente de captação de recursos, o Encontro Nacional de Coordenadores é uma forma de agradecer todas essas pessoas que atuam unicamente por amor ao próximo. “Eles são responsáveis por 2/3 de todas as receitas do Hospital. É um trabalho fundamental e muito amoroso. É gratificante ver a cumplicidade deles com a instituição e, sem dúvidas, é isso que mantém as portas abertas, oferecendo assistência e tratamento de qualidade”, afirmou Zardini.

Nilar Martins é coordenadora voluntária de Araguaína (TO).

Exemplos de solidariedade
Há 28 anos, a tocantinense Nilar Martins perdeu o pai por conta de um câncer. Sem conhecer o HA e impossibilitada de oferecer a ele um tratamento digno e de qualidade, ela decidiu abraçar a causa e ajudar outras pessoas. Há 3 anos, tornou-se coordenadora voluntária de Araguaína (TO) e passou a desenvolver um trabalho maravilhoso em prol da instituição. Nem os milhares de quilômetros de distância a impediram de participar do encontro.

“O primeiro motivo para me tornar coordenadora voluntária foi a oportunidade de ajudar pessoas. O segundo foi o fato de eu ter perdido meu pai por conta dessa doença que ainda mata tanta gente. E o terceiro é porque se trata de uma obra abençoada, que nos gratifica muito, enriquece a alma e transmite paz. É muito importante participar desse evento, afinal, como eu vou transmitir essa mensagem à população do meu estado, sem conhecer o trabalho desenvolvido pelo Hospital, me reciclar e acompanhar as novidades? Esses 1.700 km não são nada perto do conhecimento que eu estou levando para o meu Tocantins. É muito especial ser voluntária!”, declarou.

Otávio Fernandes é coordenador voluntário de Onda Verde (SP).

Otávio Fernandes também conheceu o Hospital de Amor por conta do pai. Após acompanhar seu tratamento e cura do câncer de próstata, ele sentiu que devia fazer algo para retribuir. “Eu pensei: o que eu posso fazer para agradecer esse hospital pelo atendimento oferecido ao meu pai. Hoje, já são 8 anos nessa estrada, trabalhando voluntariamente por amor. E eu não me canso! Comecei sozinho e agora conto com uma equipe de mais de 100 pessoas. É uma honra muito grande poder trabalhar em favor desse lugar abençoado”, finalizou o coordenador voluntário de eventos de Onda Verde (SP).

Os interessados em se tornar ‘coordenadores voluntários de eventos’ do Hospital de Amor podem encaminhar um e-mail para zardini@hcancerbarretos.com.br ou através do telefone (17) 3321-6607.

 


Publicado em 12 de nov de 2018   |   Artigos, Destaques, Institucional, Captação de Recursos
O encontro, que está em seu 3º ano, reuniu cerca de 400 pessoas, entre coordenadores voluntários de eventos, padrinhos e madrinhas de: cofrinhos, de arrecadação de alimentos e da “Caminhada Passos que Salvam

“Ajudar o próximo é ajudar a si mesmo, é agradar a Deus, é só fazer o bem, sem olhar pra quem”. Este trecho da música tema do programa “Acima de Tudo o Amor” reflete muito bem a solidariedade de milhares de pessoas que se dedicam à causa do Hospital de Amor, realizando eventos beneficentes em prol da instituição, voluntariamente, em centenas de cidades por todo o país. E foi nesse clima de amor ao próximo que, no último dia 18 de maio, representantes dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, se reuniram no Centro de Eventos Dr. Paulo Prata, em Barretos (SP) para uma nova edição do “Encontro Regional de Coordenadores” do Sudeste. A ação, que está em seu 3º ano, reuniu cerca de 400 pessoas, entre coordenadores voluntários de eventos, padrinhos e madrinhas de: cofrinhos, de arrecadação de alimentos e da “Caminhada Passos que Salvam” (que é a maior mobilização do Hospital de Amor para conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer em crianças e adolescentes). A atividade faz parte de uma série de encontros regionais, que ocorre antes da grande reunião nacional voltada a esse público, em outubro.

A madrinha da “Caminhada Passos que Salvam” no município de Santa Maria Madalena (RJ), Maria Luiza Feijó Pinheiro, viajou mais de 950 km para participar do evento.

De acordo com o analista de captação de recursos do Hospital de Amor, Jody Lawrence Wood, o evento é uma maneira de agradecer o importante trabalho realizado por esses indivíduos. “Dia a dia, mês a mês, ano a ano, esses voluntários se dedicam arduamente em favor do hospital. Eles entendem que têm a grandiosa missão de salvar vidas. Por isso, nós temos que retribuir de alguma maneira o que eles fazem por nossos pacientes. E essa é a ideia desse encontro: permitir que eles sejam reconhecidos, confraternizem-se e troquem experiências e informações sobre como aprimorar cada vez mais essas ações de solidariedade”. O analista também esclarece que a reunião também tem a intenção de atualizar esses voluntários sobre as conquistas do hospital, orientá-los sobre os protocolos da instituição e permitir que eles dividam suas dificuldades com a equipe da entidade. “Nós sabemos que eles também vêm aqui para ouvir os representantes do Hospital. Aqui é a o momento que eles têm para ‘recarregar suas baterias’ para começar um novo ciclo, para descobrir o que há de novo e dividir com suas comunidades essas novidades”, afirma.

Vinda de Santa Maria Madalena, no Rio de Janeiro, a cerca de 950 quilômetros de Barretos, a madrinha da “Caminhada Passos que Salvam” no município, Maria Luiza Feijó Pinheiro, acredita que a viagem de mais de 12 horas para participar do encontro e o engajamento nas causas do hospital valem muito a pena. “Nós começamos a caminhada lá em ‘Madalena’ há 3 anos. Nossa cidade tem 10 mil habitantes, mas nós não medimos esforços para apoiar o Hospital de Amor. É maravilhoso você ver pessoas que estão ao seu redor vindo se tratar nesta instituição, se recuperando e voltando bem nossa cidade, sem ter que pagar nada por isso. É muito gratificante. Por isso, que a nossa comunidade não se cansa de abraçar esse projeto”, relata.

Sérgio Sales (o Serginho) é coordenador voluntário de eventos, em Orindiúva (SP), há 10 anos.

Para o coordenador voluntário de eventos, da cidade de Orindiúva (SP), Sérgio Aparecido Sales, o trabalho solidário pelo hospital e o encontro também têm um enorme significado. “Eu, como coordenador, acho muito importante apoiar o que é feito aqui no Hospital. Eu comecei a ser coordenador há 10 anos, logo depois que meu pai faleceu. Ele era paciente e sempre recebeu o melhor atendimento. Quando ele se foi, eu prometi que faria algo para agradecer o que foi feito por ele durante o tratamento. Por isso, é um compromisso meu continuar apoiando essa causa”, disse.

Durante o encontro, o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata, enalteceu a importância dos eventos beneficentes e da ação dos voluntários em prol da instituição.

O presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata, que também participou do evento e dialogou com os participantes, novamente reconheceu os esforços dessas pessoas.  “Eu não tenho dúvida de que cada um desses anjos sabe o seu papel no trabalho do Hospital de Amor. Nós não conseguiríamos lutar todas essas batalhas se não tivéssemos eles na retaguarda, levantando esses recursos para que a nossa instituição continue fazendo esse trabalho em favor do próximo, em favor daqueles que mais precisam. Eles merecem esse evento e a nossa gratidão”, concluiu.

Eventos que salvam vidas
Os eventos beneficentes são essenciais para a manutenção dos projetos do Hospital de Amor. Anualmente, os recursos obtidos através de centenas de ações em prol da causa contribuem significativamente com a redução do déficit da instituição, que ultrapassa a casa dos R$ 21 milhões mensais. Só em 2018, ocorreram 480 eventos (tais como leilões, quermesses, jantares e outras festas), que, juntos, arrecadaram mais de R$ 55 milhões. O HA conta atualmente com cerca de 800 coordenadores voluntários de eventos espalhados pelo Brasil.

O “Encontro Nacional de Coordenadores” reuniu mais de 1.100 pessoas que desempenham um trabalho árduo em seus municípios, de maneira gratuita, por uma única causa: ajudar o HA a salvar vidas!

Já é tradição e faz parte do calendário do Hospital de Amor a realização do “Encontro Nacional de Coordenadores”. A 21ª edição do evento, que aconteceu dia 27 de outubro, no Centro de Eventos Dr. Paulo Prata, em Barretos (SP), reuniu mais de 1.100 pessoas que desempenham um trabalho árduo em seus municípios, de maneira gratuita, por uma única causa: ajudar o HA a salvar vidas!
Esse é um dos momentos mais esperados pelos “coordenadores voluntários de eventos”. Neste encontro, que visa integrar os voluntários de todo o Brasil que realizam ações em prol da entidade, eles têm a oportunidade de comemorar as conquistas alcançadas ao longo do ano, além de compartilhar metas e desafios para 2019.

O evento contou com palestras ministradas pelo presidente da instituição, Henrique Prata, e pelo gerente de captação de recursos, Luiz Antônio Zardini. Os dois ressaltaram a importância do trabalho desenvolvido pelos coordenadores, na tentativa de diminuir o alto déficit mensal do hospital e melhorar, ainda mais, os atendimentos de excelência oferecidos aos pacientes. Os participantes também ganharam espaço para expor suas dúvidas e ideias, além de partilhar as dificuldades e alegrias.

De acordo com o gerente de captação de recursos, o Encontro Nacional de Coordenadores é uma forma de agradecer todas essas pessoas que atuam unicamente por amor ao próximo. “Eles são responsáveis por 2/3 de todas as receitas do Hospital. É um trabalho fundamental e muito amoroso. É gratificante ver a cumplicidade deles com a instituição e, sem dúvidas, é isso que mantém as portas abertas, oferecendo assistência e tratamento de qualidade”, afirmou Zardini.

Nilar Martins é coordenadora voluntária de Araguaína (TO).

Exemplos de solidariedade
Há 28 anos, a tocantinense Nilar Martins perdeu o pai por conta de um câncer. Sem conhecer o HA e impossibilitada de oferecer a ele um tratamento digno e de qualidade, ela decidiu abraçar a causa e ajudar outras pessoas. Há 3 anos, tornou-se coordenadora voluntária de Araguaína (TO) e passou a desenvolver um trabalho maravilhoso em prol da instituição. Nem os milhares de quilômetros de distância a impediram de participar do encontro.

“O primeiro motivo para me tornar coordenadora voluntária foi a oportunidade de ajudar pessoas. O segundo foi o fato de eu ter perdido meu pai por conta dessa doença que ainda mata tanta gente. E o terceiro é porque se trata de uma obra abençoada, que nos gratifica muito, enriquece a alma e transmite paz. É muito importante participar desse evento, afinal, como eu vou transmitir essa mensagem à população do meu estado, sem conhecer o trabalho desenvolvido pelo Hospital, me reciclar e acompanhar as novidades? Esses 1.700 km não são nada perto do conhecimento que eu estou levando para o meu Tocantins. É muito especial ser voluntária!”, declarou.

Otávio Fernandes é coordenador voluntário de Onda Verde (SP).

Otávio Fernandes também conheceu o Hospital de Amor por conta do pai. Após acompanhar seu tratamento e cura do câncer de próstata, ele sentiu que devia fazer algo para retribuir. “Eu pensei: o que eu posso fazer para agradecer esse hospital pelo atendimento oferecido ao meu pai. Hoje, já são 8 anos nessa estrada, trabalhando voluntariamente por amor. E eu não me canso! Comecei sozinho e agora conto com uma equipe de mais de 100 pessoas. É uma honra muito grande poder trabalhar em favor desse lugar abençoado”, finalizou o coordenador voluntário de eventos de Onda Verde (SP).

Os interessados em se tornar ‘coordenadores voluntários de eventos’ do Hospital de Amor podem encaminhar um e-mail para zardini@hcancerbarretos.com.br ou através do telefone (17) 3321-6607.

 


Publicado em 12 de nov de 2018   |   Artigos, Destaques, Institucional, Captação de Recursos